O que é otoplastia: candidatos, procedimento, cuidados pós-operatórios

janeiro 22, 2024
What Is Otoplasty

A orelha, ou melhor, sua parte externa (pavilhão auricular), é um local complicado de se trabalhar devido à sua anatomia complexa, sensibilidade e espaço limitado para manobras. Portanto, se estiver planejando uma cirurgia de orelha, você precisa ter certeza de que está indo a um cirurgião que sabe o que está fazendo.

Convidamos o Dr. Rafael Zatz, renomado cirurgião plástico de orelhas, para a entrevista, na qual ele nos orientou em relação a todos os aspectos sobre o que é otoplastia. Ele abordou tudo, desde as técnicas cirúrgicas até o gerenciamento da recuperação e a obtenção dos melhores resultados.

O que é otoplastia?

Parece que essa é uma parte tão simples e muitas vezes invisível do corpo, mas as orelhas sempre foram e sempre serão um elemento importante de uma boa aparência. Qualquer falha visível nelas pode atrair a atenção indesejada de outras pessoas, o que afeta nossa autoestima e qualidade de vida.

A otoplastia, comumente conhecida como fixação de orelha, é um procedimento cirúrgico para tratar de deformidades congênitas ou adquiridas da orelha. Geralmente, as deformações de orelha, como orelhas grandes, evertidas ou protuberantes, são hereditárias. Além disso, se um dos pais tiver essa anomalia, de acordo com o princípio autossômico dominante, é provável que a criança herde uma condição idêntica de orelha.

“A otoplastia é erroneamente classificada como cirurgia estética, mas é, na verdade, uma cirurgia para corrigir uma deformidade. E quando você corrige uma deformidade congênita ou adquirida, você tem esse benefício estético que melhora o contorno do rosto da pessoa, mas também costuma refletir na autoestima do paciente.”

— Dr. Zatz

Como regra geral, a orelha começa a se deformar no decorrer do seu desenvolvimento. Mesmo que as orelhas pareçam estar perfeitamente bem após o nascimento, isso não exclui a possibilidade delas mudarem de formato com o tempo.

Casos em que a otoplastia é necessária

Cases When Otoplasty Is Needed

O motivo mais comum para a otoplastia é tratar a causa da baixa autoestima e os casos de bullying com base em condições de deformidade da orelha. Como diz o Dr. Zatz, “os pacientes geralmente relatam um aumento na autoconfiança após a recuperação, melhor desempenho no trabalho e liberdade do medo de bullying. Esse impacto é especialmente profundo em crianças, que acabaram de começar a moldar sua autoimagem e personalidade.”

As pessoas, principalmente as crianças, podem se sentir constrangidas com o formato ou a posição de suas orelhas e escolher a otoplastia como uma forma de obter uma aparência mais harmoniosa que se alinhe à sua autoimagem.

Mas, além de trabalhar com defeitos hereditários da orelha, a otoplastia é projetada para eliminar deformidades mais graves da orelha, que não são apenas esteticamente agradáveis, mas também fisiologicamente perigosas.

Typical ear deformities
Deformidades típicas da orelha [5]

Entre esses casos estão a criptotia, quando a parte superior da aurícula fica oculta, ou a microtia, quando a orelha externa é subdesenvolvida. Até mesmo a chamada orelha de Stahl, que pode parecer “interessante” para algumas pessoas à primeira vista, pois pode se assemelhar a orelhas de elfos fantasiosos, também se enquadra nessa categoria.

Em resumo, há três indicações principais para a otoplastia:

  • Deformações hereditárias nas orelhas (orelhas salientes, assimetria, etc.)
  • Anormalidades congênitas do ouvido (microtia, anotia, orelha de abano, etc.)
  • Deformidades adquiridas pós-traumáticas (lóbulo da orelha rasgado ou esticado, queimaduras, escaldaduras, etc.)
❗ Aviso:
A otoplastia não é usada para tratar o câncer de ouvido, pois isso é uma questão de tratamento oncológico e não de cirurgia estética.

Requisitos de idade

Normalmente, a otoplastia pode ser realizada a partir dos 5–6 anos de idade, quando a orelha externa já atingiu seu nível de desenvolvimento completo. Essa é uma idade bastante conveniente, pois permite que os pais cuidem da autoestima de seus filhos com antecedência, mesmo antes de eles irem para a escola e se tornarem mais conscientes.

Alguns problemas hereditários nas orelhas podem ser tratados com cuidado e sem cirurgia nos primeiros seis meses se os pais não ignorarem os sinais. Com a ajuda de talas especiais na borda das orelhas, pode-se ajudar a moldar a cartilagem da orelha, evitando a necessidade de cirurgia posteriormente [5].

Entretanto, não há limite para a realização de cirurgias em uma idade mais avançada. Como o Dr. Zatz mencionou que seu paciente mais velho tinha 70 anos de idade.

Preparação para a otoplastia

A otoplastia é um procedimento cirúrgico que pode ser realizado em regime ambulatorial. Isso significa que os pacientes podem se submeter ao procedimento e ir para casa no mesmo dia. A cirurgia leva normalmente de 1,5 a 2 horas, excluindo a preparação da anestesia. Em alguns casos, o procedimento pode demorar mais, mas geralmente não leva mais de 4 horas.

A parte mais importante da preparação é a primeira e obrigatória consulta com seu cirurgião. Felizmente, vivemos em uma época em que o diagnóstico e a consulta podem ser realizados online ou com base em fotografias. No entanto, ainda recomendamos que você visite um médico se tiver a oportunidade.

“Graças às consultas por vídeo”, explica o Dr. Zatz, “os pacientes, mesmo fora do Brasil, podem ter acesso à minha experiência. Por meio de fotos e conversas detalhadas, podemos mapear todo o processo, inclusive a técnica certa para as necessidades específicas.”

No dia anterior ao procedimento, é aconselhável lavar o cabelo (explicaremos o motivo mais adiante) e aguardar uma ligação de confirmação do médico. A otoplastia é melhor realizada pela manhã, o horário depende do funcionamento do próprio hospital, podendo variar de 5h30 a 7h30.

Visão geral do procedimento de otoplastia

Esta seção descreve as técnicas básicas de cirurgia de orelha para diferentes tipos de deformidades, bem como o processo de trabalho.

Tipos de técnicas de otoplastia

Types of Otoplasty Techniques

A cirurgia de orelha é muito individualizada, e não existe uma receita certa. Existem várias técnicas para atingir esses objetivos, cada uma com suas vantagens e limitações [4].

Técnica de Mustardé

A técnica de Mustardé é um método de pontos tradicional usado na cirurgia plástica de orelhas para tratar orelhas proeminentes. Ela envolve a remodelação da cartilagem da orelha para criar ou melhorar a dobra natural (dobra anti-helicoidal) e reduzir qualquer proeminência excessiva no pavilhão auricular.

Mustardé
O uso da técnica de Mustardé

Essa técnica ajusta com eficácia o ângulo e a projeção da orelha, proporcionando uma aparência equilibrada e natural. É comumente escolhida pelos cirurgiões para corrigir orelhas protuberantes e restaurar a harmonia das características faciais gerais.

Técnica de Furnas

Esse método envolve o reposicionamento da concha (bacia externa da orelha) sem grandes ressecações de cartilagem ou dobras para corrigir problemas como orelhas proeminentes ou em forma de taça. É menos invasivo em comparação com a técnica de Mustardé e tem um tempo de cicatrização mais curto [1]. No entanto, não é adequada para deformidades graves, além de ter controle limitado sobre o formato da orelha.

Furnas
Furnas (aplicação de sutura de recuo)

Técnica de Stenström

Stenström usa uma técnica de corte de cartilagem para criar a dobra anti-helicoidal. A principal característica dessa técnica é sua ênfase na preservação da integridade da cartilagem e, ao mesmo tempo, na obtenção de resultados esteticamente agradáveis. Essa abordagem visa manter os contornos tridimensionais da orelha, proporcionando uma aparência mais harmoniosa sem comprometer o suporte estrutural.

Stenström
Visualização da técnica de Stenström

Técnica de Chongchet

A técnica de Chongchet envolve a criação de uma dobra anti-helicoidal por meio da sutura das cartilagens conchal e triangular. Entretanto, ela não envolve a ressecação da cartilagem da concha ou o enfraquecimento/dobra da cartilagem.

Chongchet
Método de entalhe sem costura

Processo de otoplastia

O processo geral da cirurgia de orelha tem algumas semelhanças com todas as técnicas descritas acima. A otoplastia pode ser realizada com um sedativo, mas somente se o paciente tiver medo do processo ou de agulhas. 

Na maioria das vezes, recomenda-se o uso de anestesia local para a otoplastia [3]. A tarefa do cirurgião é garantir que o paciente se sinta confortável e relaxado durante todo o processo, com música de fundo leve e conversas.

“O fator mais importante é a motivação; se a pessoa estiver motivada e tiver indicação para a cirurgia, o procedimento será bem-sucedido.”

diz o Dr. Zatz

Para remodelar a cartilagem da orelha, o cirurgião faz um corte atrás da orelha, remove parte da cartilagem, molda-a e a costura de volta. É usado material de sutura absorvível especial que se dissolve sozinho e outro tipo de ponto que deve ser removido após uma semana. 

Quando o procedimento é concluído, a orelha é fixada com um curativo por várias semanas para protegê-la durante a cicatrização. Se não houver complicações durante as verificações, a sutura é removida após uma semana e, em seguida, o curativo só é necessário durante o sono.

Resultado da otoplastia (antes e depois)

Os resultados perceptíveis da operação serão visíveis após duas semanas. Durante esse período, o inchaço, os hematomas e o estado geral diminuirão. No entanto, o resultado final após a cicatrização, recuperação e adaptação completas do corpo pode ser visto no período de seis meses a um ano após a operação.

Protrudent ear before and after
Otoplastia antes e depois

A localização da cicatriz do ponto depende do caso, sendo que o objetivo principal é colocá-la atrás da orelha para melhor disfarce. Entretanto, em alguns casos, um ponto pode precisar ser posicionado na frente da orelha para uma mudança de contorno necessária.

Riscos e contradições da otoplastia

Os procedimentos cirúrgicos na orelha exigem um alto nível de habilidade, experiência e atenção aos detalhes por parte do cirurgião. Devido à sensibilidade da orelha, há um risco inerente de complicações, como infecção, hematoma, recorrência ou alterações na sensação.

De acordo com o Dr. Zatz, “Com orelhas protuberantes, existe a possibilidade de recorrência mesmo após um procedimento corretivo. Alguns pontos podem se soltar ou pode haver algum trauma na área, fazendo com que a deformidade reapareça. Isso pode exigir retoques no futuro.”

A otoplastia não é recomendada para pessoas com doenças oncológicas, problemas cardíacos, pressão alta, problemas de tireoide, diabete e problemas de coagulação sanguínea. Essas condições podem tornar a cirurgia mais arriscada, portanto, é melhor conversar sobre elas com seu cirurgião com antecedência.

Como qualquer outra cirurgia, a fixação da orelha pode ter possíveis complicações da otoplastia, incluindo sangramento, supuração da ferida, maceração epitelial e cicatrizes queloides. 

Entretanto, devido à antibioticoterapia preventiva e à disponibilidade de material de sutura de alta qualidade, a otoplastia estética não provoca complicações pós-operatórias graves. Porém, no caso de otoplastia reconstrutiva, há o risco de necrose e não enxerto do novo pavilhão auricular ou de sua parte.

Precauções pós-operatórias para o cuidado com a otoplastia

Post-Op Otoplasty Aftercare Precautions

Durante a primeira semana após a cirurgia, o cirurgião deve manter contato diário com seus pacientes para monitorar o processo de recuperação inicial e como eles respondem à medicação prescrita.

Embora o processo em si seja bastante rápido e indolor, você precisa se preparar para o que acontecerá após a cirurgia. Seu cirurgião deve explicar os pontos descritos abaixo durante a consulta, mas também analisamos as questões mais importantes que você deve se preparar mentalmente antes da operação como um lembrete.

Posições para dormir

O mais difícil será se acostumar com a faixa auricular e com a maneira de dormir durante a primeira semana. Após a cirurgia, nenhum peso deve ser colocado sobre a orelha, ou seja, você não deve apoiar a cabeça e dormir de lado, apenas dormir para cima ou de costas.

Para facilitar esse processo e não virar a cabeça acidentalmente enquanto dorme, use um travesseiro ortopédico ou acrescente almofadas adicionais nas laterais como alternativa, como um travesseiro de viagem em forma de U. O objetivo é fixar sua cabeça sem causar nenhuma pressão.

Sleeping Positions
Recomendações de posição para dormir no pós-operatório de otoplastia

Se dormir de costas for desconfortável, considere elevar a cabeça com um travesseiro extra. Isso ajudará a reduzir o inchaço e a minimizar o contato com o local da cirurgia.

Restrições de banho

Também aconselhamos que você cuide do seu cronograma de higiene com antecedência e tome um banho antes do procedimento, pois você não poderá lavar o cabelo novamente até pelo menos cinco dias após o procedimento.

Restrições dietéticas

Felizmente, não há restrições dietéticas associadas a esse procedimento. No entanto, recomendamos que você dê preferência a alimentos mais macios para evitar mastigação vigorosa ou dura nos primeiros dias pós-operatórios.

As orelhas podem apresentar movimentos sutis durante a mastigação, pois ela envolve o movimento da TMJ, responsável pelo movimento da mandíbula. Uma força ou pressão excessiva durante a mastigação pode impactar as orelhas recém-operadas.

Essa precaução ajuda a promover um processo de recuperação mais suave e reduz o risco de estresse não intencional nas estruturas da orelha durante a cicatrização.

Restrições de atividade física

Após a otoplastia, geralmente é aconselhável evitar atividades físicas extenuantes para auxiliar no processo de cicatrização. A prática de exercícios vigorosos ou atividades que envolvam movimentos intensos pode aumentar o fluxo sanguíneo e elevar o risco de complicações, como sangramento, inchaço ou rompimento dos contornos recém-formados da orelha.

Portanto, minimizar as atividades físicas nos primeiros 5 a 7 dias ajudará a reduzir o estresse no local da cirurgia, permitindo que os tecidos se curem adequadamente e minimizando as chances de resultados adversos.

Exposição ao sol e óculos

Sun Exposure and Glasses

Nos primeiros dias pós-operatórios da otoplastia, é fundamental minimizar a exposição ao sol e à temperatura. A exposição prolongada ao sol pode levar ao aumento da sensibilidade, vermelhidão e possíveis complicações, como hiperpigmentação. Além disso, temperaturas extremas, sejam elas quentes ou frias, podem afetar o processo de cicatrização e contribuir para o inchaço ou desconforto. 

Além disso, quem usa óculos precisará deixá-los de lado por um tempo e pensar em alternativas, pois as armações dos óculos podem afetar o processo de cicatrização. Armações pesadas causam estresse na orelha e podem deformá-la, além de haver risco de infecção, a menos que você desinfete as armações regularmente.

Quanto custa a otoplastia?

O preço da otoplastia varia de US$ 2.670 a US$ 4.100 (R$ 13.000 a R$ 20.000), com um custo médio de US$ 3.962 (R$ 19.495 ou € 3.613), de acordo com as estatísticas mais recentes da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos[2].

O preço da cirurgia de otoplastia depende de muitos fatores, a começar pelo grau de complexidade do procedimento em si, o preço da anestesia, fatores geográficos, disponibilidade de seguro e custos pós-operatórios.

Alternativas à otoplastia

A otoplastia fechada, também chamada de otomodelagem, oferece uma alternativa promissora para pessoas que buscam uma correção sutil da proeminência da orelha com tempo mínimo de inatividade e cicatrizes visíveis. O procedimento normalmente leva cerca de 30 minutos em um ambiente ambulatorial.

Diferentemente das técnicas tradicionais de cirurgia plástica de orelhas que envolvem incisões e suturas, a otomodelagem usa pressão suave e técnicas de moldagem para remodelar a cartilagem da orelha gradualmente. Isso pode envolver clipes especiais, talas ou suturas absorvíveis colocadas atrás da orelha para aplicar pressão controlada e guiar a cartilagem para a posição desejada.

Entretanto, essa técnica pode ser usada apenas para orelhas protuberantes e não promete resultados seguros e duradouros.

“As chances de recorrência das complicações que discutimos são muito maiores do que com a otoplastia convencional. Já tive pacientes que tiveram complicações muito sérias com esse procedimento, como perda de cartilagem e infecção.”

— Dr. Zatz

Resumo

As deformidades nas orelhas podem ser uma fonte de baixa autoestima e provocar bullying, principalmente em crianças, e a otoplastia é frequentemente realizada para melhorar o equilíbrio geral e a simetria do rosto.

A otoplastia é comumente procurada por motivos estéticos, mas também pode ser realizada por motivos funcionais, como a correção de deformidades ou lesões nas orelhas.Neste artigo, com a ajuda da consultoria do Dr. Rafael Zatz, analisamos todos os aspectos possíveis do procedimento de otoplastia da forma mais profunda possível, discutindo indicações, riscos e fatores pós-operatórios importantes.

FAQ

👂 O que é a cirurgia de otoplastia?

A otoplastia é um tipo de cirurgia cosmética que visa alterar o tamanho, a forma ou a posição das orelhas. Esse procedimento é normalmente realizado para tratar várias deformidades nas orelhas, o que pode melhorar a aparência e a autoconfiança.

💳 Quanto custa a otoplastia?

O custo da otoplastia varia de acordo com vários fatores, como a experiência do cirurgião, a complexidade do procedimento e a localização geográfica. Em média, o custo do procedimento varia de $ 2.670 a $ 4.100 (R$ 13.000 a R$ 20.000).

👶 Qual é a melhor idade para fazer uma cirurgia de orelha?

A idade ideal para a otoplastia é por volta dos 5 a 6 anos porque, nessa idade, a cartilagem da orelha é mais flexível e a criança pode entender melhor e seguir as instruções de cuidados pós-operatórios. Entretanto, os adultos também podem se beneficiar do procedimento.

⚠️ Quais são os riscos da cirurgia de otoplastia?

Como qualquer cirurgia, a otoplastia apresenta alguns riscos, incluindo infecção, sangramento, alterações na sensibilidade, cicatrizes e insatisfação com o resultado cosmético.

Referências

  1. Alencar EC, Lucena JRS, Carvalho Filho RAS, Oliveira KPF, Almeida CLA. Surgical correction of prominent ears: association of the Furnas and Mustardé techniques. Rev. Bras. Cir. Plást.2015;30(3):439-445
  2. American Society of Plastic Surgeons. (2022). ASPS Procedural Statistics Release. https://www.plasticsurgery.org/documents/News/Statistics/2022/plastic-surgery-statistics-report-2022.pdf
  3. Santos, F. Z. F., Avellan, L., Freitas, D. I. B. V., Casali, T. G., Fleury, D. P. C., Squarisi, J. M. O., et al. (2013). Comparison between otoplasty performed under local anesthesia with and without sedation. Revista Brasileira de Cirurgia Plástica, 28(4), 578-581.
  4. Thorne C. Chung K. C. Gosain A. Guntner G. C. & Mehrara B. J. (2014). Grabb and Smith’s plastic surgery (Seventh). Wolters Kluwer/Lippincott Williams & Wilkins Health.
  5. Woo, J. E., Park, Y., Park, E. J., Park, K. Y., Kim, S. H., & Yim, S. (2017). Effectiveness of ear splint therapy for ear deformities. Annals of Rehabilitation Medicine, 41(1), 138. https://doi.org/10.5535/arm.2017.41.1.138

Compartilhe este artigo

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Você pode gostar

Abdominoplasty Recovery

Médico explica sobre a recuperação da abdominoplastia

Consultamos o cirurgião para determinar as expectativas com relação à recuperação da abdominoplastia, desde a cicatrização até os problemas com as fezes.

Before and After Otoplasty

Antes e depois da otoplastia: os resultados valem a pena?

Antes e depois da otoplastia: alcançando mudanças estéticas notáveis com a cirurgia de orelha. Confira as transformações inspiradoras em nosso artigo.

What Is Otoplasty

O que é otoplastia: candidatos, procedimento, cuidados pós-operatórios

Uma análise detalhada de todos os aspectos da otoplastia: desde as indicações e técnicas cirúrgicas até dicas úteis de pós-operatório.

Junte-se antecipadamente à comunidade Bellezie!

Faça parte da comunidade e receba ofertas especiais:

Join Bellezie community early on!

Subscribe to get special offers and become part of the community